Viver de renda seria ficção ou realidade? Talvez por não conhecer no círculo de amizade alguém que receba uma quantia frequentemente, sem trabalhar para isso, muita gente acredite que não é possível obter uma renda passiva.

Entretanto, tal condição é possível sim, desde que a pessoa se planeje de forma adequada e siga alguns passos para colocar em prática essa ideia. Para tanto, primeiro é necessário “plantar”, para depois “colher”.

É bem verdade que não há uma receita única para se ganhar renda passiva. Para você ter uma noção disso, há maneiras de se conquistar esse tipo de rendimento existente há séculos, como o arrendamento de terras.

E hoje em dia, como começar o seu plano para receber sem depender de salário? Confira, a seguir, várias dicas para transformar isso em realidade!

Viver de renda de aluguel ou outros ativos fixos

O arrendamento de terras foi uma das primeiras formas de locação da história. É bem verdade que, atualmente, quando a maior parte das pessoas mora em cidades, o aluguel de imóveis é uma maneira mais provável de se obter renda passiva como locador.

Assim, quem tem casa ou apartamento, pode receber uma quantia mensal sobre essas propriedades. Em alguns casos, a pessoa otimiza o espaço disponível, por exemplo, ao criar as chamadas “quitinetes”. Com esse tipo de moradia pequena, muito usada por estudantes e pessoas solteiras, o locador pode multiplicar as oportunidades de renda.

É claro que, se o indivíduo ainda não tem as habitações construídas, é recomendável analisar bem o mercado imobiliário na região em questão, para não correr o risco de fazer um investimento que demore bastante para trazer o retorno esperado.

Nesse caso, o poupador deve avaliar o custo de oportunidade da obra. Assim, se os rendimentos oferecidos pelo mercado financeiro forem maiores do que os dos aluguéis, mais vale aplicar a quantia em um banco e, assim, obter juros sem a necessidade de ter que administrar os imóveis.

A propósito, esse é um ponto que deve ser levado em conta se a sua opção for ganhar renda passiva por meio de locação. A menos que delegue essa função para uma imobiliária, você deverá cuidar da manutenção das moradias bem como da parte burocrática dos contratos.

Além de imóveis, há quem alugue carros, caminhões, ônibus, ferramentas, decorações para festas, mesas e cadeiras para eventos, vestidos de noivas etc. Como você pode notar, há uma série de possibilidades para ganhar dinheiro com locação.

Com o uso de aplicativos, cada vez fica mais fácil encontrar um possível locatário para algum ativo que você tenha. Assim, basta utilizar a criatividade para ir atrás de quem precisa daquilo que tem guardado e, em alguns casos, não utiliza com frequência.

Investir uma grande quantia de dinheiro

Quem já dispõe de uma quantia razoável, mas que está guardada em uma aplicação com baixa rentabilidade, como a caderneta de poupança, pode encontrar um caminho mais rápido para a obtenção de renda passiva.

Nesse caso, a pessoa pode investir os recursos acumulados em investimentos de renda fixa, como o Certificado de Depósito Bancário (CDB) e a Letra de Crédito Imobiliário (LCI). Saiba que tais ativos são caracterizados pela segurança e pela previsão dos ganhos, já que funcionam como se fossem empréstimos ao banco, o qual paga juros pelo valor investido.

A vantagem de se ter uma grande quantia para investimentos é a possibilidade de escolha de aplicações com diferentes datas de vencimento, o que viabiliza o recebimento até mesmo mensal dos recursos, além de ativos com diferentes características, como os com remuneração pré ou pós-fixada.

Além disso, com o tempo, o efeito dos juros compostos tende a multiplicar os recursos guardados, já que a taxa de retorno passa sempre a ser aplicada sobre os valores acumulados e não sobre o capital inicial.

Com isso, a pessoa cria um círculo virtuoso de renda passiva. Quem nunca ouviu a máxima segundo a qual “dinheiro traz dinheiro”, não é mesmo?

Poupar ao longo dos anos

Você pode estar se sentido desanimado por ainda não dispor de uma grande quantia para investimento, mas saiba que isso não é um empecilho para formar a sua fonte de renda passiva.

O primeiro passo para acumular recursos é justamente economizar no seu dia a dia e, com a quantia que deixou de ser gasta, começar a formar uma poupança. Depois, você deve investir esse valor em aplicações financeiras rentáveis, por exemplo, acima da inflação, de modo a preservar o poder de compra da moeda.

Como citamos anteriormente, o efeito dos juros compostos pode ser um grande aliado para acelerar a sua formação de poupança ao longo dos anos. Ao fazer aportes mensais sobre o valor já acumulado, você potencializa a criação de patrimônio, o qual será a fonte de renda passiva mais tarde, por exemplo, para a fase de aposentadoria.

Obter renda por meio de patentes ou direitos autorais

Mais uma forma de obter rendimentos sem ter que trabalhar direto é por meio de invenções, com a consequente cobrança de patente. Se isso está fora da sua realidade, também é possível enxergar oportunidades na cobrança de direitos autorais, por exemplo, sobre obras escritas.

Também cresceu muito o mercado dos chamados “infoprodutos”, como cursos, e-books, palestras etc., que são comercializados pela internet, no contexto do “empreendedorismo digital”. Nesses casos, a pessoa cria a mercadoria só uma vez e, mais tarde, recebe comissões sobre as vendas das cópias. É bem verdade que a renda passiva, nesse caso, depende da comercialização, o que não é tão previsível assim, concorda?

Obter renda passiva é possível sim. Note que as possibilidades aqui citadas também podem ser complementares. Por exemplo, o valor recebido pelo aluguel pode muito bem ser aplicado em investimentos financeiros, afinal, ninguém vai querer gastar todo o valor guardado com a locação, muito menos deixá-lo parado, não é verdade?

Você acha é que muito jovem ou que já passou do tempo para viver de renda? Leia, então, o artigo “Existe idade certa para investir? Descubra neste post!” e saiba lidar com essa questão!