Não é mais surpresa para ninguém que a poupança deixou de ser um bom investimento há bastante tempo. Com a queda dos rendimentos do investimento mais comumente optado pelos brasileiros, outras opções interessantes e mais rentáveis passaram a chamar a atenção dos investidores.

Uma delas é a LCI ou Letra de Crédito Imobiliário. Mas você sabe o que é LCI de fato? De forma geral, esse é um título privado de renda fixa emitido por bancos, que se assemelha bastante ao CDB (Certificado de Depósito Bancário).

Curioso para saber mais sobre LCI e entender por que esse é um dos investimentos mais buscados do mercado? Confira esse material especial que preparamos!

O que é LCI?

As LCIs são títulos emitidos por bancos ou corretoras voltadas para financiar o setor imobiliário do país. O que acontece nesse caso é que o investidor “empresta” dinheiro para a instituição financeira em forma de investimento.

Esses valores são repassados a terceiros, com o acréscimo de juros, mas somente para interesses voltados ao crédito imobiliário. Posteriormente, no vencimento do seu título, o banco pagará a você a rentabilidade acordada previamente referente ao prazo do papel.

Tributação

O governo brasileiro, como forma de incentivo ao crédito imobiliário, isentou a cobrança do Imposto de Renda de pessoa física sobre os rendimentos desses investimentos. Essa é uma grande vantagem da LCI em relação a outros títulos como CDBs e Títulos Públicos.

Os valores cobrados de IR em outros investimentos costumam variar de 22,5% a 15% sobre o valor total dos rendimentos, dependendo do tempo da aplicação. Vale ainda salientar que as LCIs não possuem taxa de administração por parte das instituições.

Rentabilidade

Por ser um título de renda fixa, as Letras de Crédito Imobiliário podem ser:

Prefixadas

Nesta categoria você sabe exatamente o valor que receberá na data de vencimento do seu papel. Isso porque, em LCIs prefixadas, a taxa de juros é fixa e acordada no momento da aplicação junto à instituição financeira.

Em casos como esse, sua rentabilidade no título aparecerá com o valor de uma porcentagem única. Exemplo: 14% ao ano.

Pós-fixada

Aqui você só saberá quanto receberá exatamente no vencimento do papel, mas pode ter uma ideia da rentabilidade antecipadamente. Essa rentabilidade em LCIs pós-fixadas são atreladas à oscilação de alguma taxa de juros, como a Taxa Selic ou o CDI, por exemplo.

Logo, a rentabilidade aparecerá no seu título como uma porcentagem da taxa estipulada pelo banco. Exemplo: 97% do CDI.

Híbrida

Como pode-se esperar, essa modalidade é uma união das duas anteriores. Portanto, os papéis contam com uma taxa de juro fixo anual preestabelecida, somada da variação do IPCA.

A rentabilidade da LCI aparecerá como a taxa de juros mais o indicador. Exemplo: IPCA + 6%.

Prazos

É importante notar que a LCI é uma aplicação que não possui liquidez diária, ou seja, não há possibilidade de sacar os valores a qualquer momento como a poupança. Por isso, nessas aplicações, é preciso que o investidor siga os prazos estipulados pelos bancos na hora da contratação.

As datas dos vencimentos, que têm um mínimo de 90 dias de carência para saque, variam de acordo com as condições de cada instituição. Se você precisar mexer nesse valor antes do vencimento, pode ser que perca toda a rentabilidade do período.

Contudo, é importante notar que, quanto maiores forem os prazos estipulados, melhores costumam ser os rendimentos dos títulos.

Por isso, é bastante importante que os investimentos sejam feitos com planejamento. Além disso, é recomendado que você forme uma reserva de emergência para casos extremos, assim você não precisa resgatar os títulos antes do prazo.

Riscos da aplicação

É interessante que você sempre pesquise sobre a instituição e, principalmente, sobre os possíveis riscos do tipo de investimento que pretende fazer. No caso, as LCIs são aplicações bastante sólidas e seu maior perigo se refere ao risco de crédito da instituição financeira.

Esse risco de crédito é a possibilidade do banco ou corretora emissora do título quebrar e você não receber seu dinheiro. Porém, as LCIs, que são títulos de baixo risco, contam com a garantia do FGC — Fundo Garantidor de Crédito.

Por exemplo: se o banco onde você investiu seu dinheiro vier a falir, o FGC garante a devolução de investimentos de até R$ 250 mil por CPF e por instituição. Entretanto, é preciso saber que, caso necessário, o FGC pode levar alguns meses para fazer o ressarcimento do valor.

Com o risco de crédito minimizado, você pode aplicar com maior tranquilidade, tanto na hora de determinar os valores de investimento quanto na escolha do banco ideal.

Aporte mínimo

Uma possível desvantagem da LCI é a quantia mínima geralmente exigida pelos bancos e corretoras para investir nessa modalidade. Os valores podem variar de R$ 10 mil a R$ 100 mil. Por outro lado, vale lembrar que quanto menor for o valor aplicado, menores serão as taxas pagas a você e a rentabilidade do título.

Para ficar mais simples de entender, é possível fazer uma comparação com o que acontece com o prazo de investimento. Quanto mais alto for o valor que você emprestar para a instituição, mais lucro ela terá com o dinheiro emprestando para terceiros.

Consequentemente, maior será o rendimento que o banco ou corretora pagará para os investidores dispostos a aplicarem uma quantia inicial mais elevada.

Entretanto, é bom ficar de olho nas iniciativas promovidas de tempos em tempos pelas instituições financeiras. Sempre que há a necessidade de gerar mais crédito para a modalidade, os bancos e corretoras oferecem LCIs por valores mais em conta.

As Letras de Crédito Imobiliário são conhecidas como um investimento vantajoso por apresentarem isenção de impostos e baixos riscos. Sendo assim, são uma ótima opção para diversificar a carteira de investimentos e garantir o futuro financeiro da sua família ao mesmo tempo que podem ser bem lucrativas.

Agora que você sabe o que é LCI e conhece todas as vantagens dessa aplicação, já pode começar a considerar essa categoria para seus próximos investimentos.

E você, gostou deste material? Assine a nossa newsletter e receba em primeira mão mais conteúdos enriquecedores como este!