Receber determinada quantia com frequência é o sonho de muita gente. Daí, surgem perguntas do tipo: qual o melhor investimento para renda mensal e qual o melhor banco para investir?

Se você também já teve essas dúvidas, é porque possivelmente sabe dos benefícios de se obter um rendimento passivo, ou seja, sem a necessidade de um trabalho direto como fonte desse recurso.

Com aplicações financeiras, o investidor pode montar uma carteira de ativos, de modo a gerar um fluxo contínuo de recursos e, assim, realizar o objetivo de “viver de renda”.

Para fazer isso na prática, o poupador deve conhecer algumas “regras” do mercado financeiro e escolher as aplicações mais adequadas para os próprios objetivos, seja em termos de retorno ou de prazo. Também é necessário pesquisar acerca dos melhores bancos de investimento, afinal, você precisa colocar o seu dinheiro em uma instituição segura.

Para ajudá-lo a encontrar o melhor investimento para renda mensal, apresentamos em seguida alguns aspectos que você deve levar em conta na hora de se planejar para receber uma quantia habitual. Além disso, mostramos como você pode encontrar o melhor banco para investir. Continue a nos acompanhar e comece a mudar a sua vida financeira!

COSTUME DE POUPAR E MENTE DE INVESTIDOR

Você talvez já tenha ouvido a frase segundo a qual primeiro é preciso fazer o bolo crescer, para depois reparti-lo. O mesmo raciocínio tem a ideia de que antes é necessário plantar a árvore, para depois se colher os frutos.

Quem pretende obter uma renda passiva mensal deve também seguir essa linha de pensamento. Afinal, para obter rendimentos regulares e satisfatórios, anteriormente a pessoa deve ter acumulado o suficiente para poder gerar os resultados esperados.

Uma forma de colocar isso em prática é adquirir o hábito de poupar todos os meses e, ao mesmo tempo, desenvolver uma mente de investidor, a qual sabe diferenciar o que é gasto e o que é realmente aplicação para formação de patrimônio.

Nesse processo, muita gente primeiro forma uma reserva de emergência, correspondente a alguns meses de salário, para depois pensar no acúmulo de uma quantia para futura geração de renda passiva.

Com essa atitude prudente, a pessoa evita ter que “cortar” a árvore da riqueza antes que de fato ela esteja sólida. Ainda assim, não significa que durante a fase de formação da reserva o indivíduo não possa realizar investimentos.

Na verdade, mesmo que haja a necessidade de se ter o dinheiro pronto para uso em um imprevisto, é possível conciliar um rendimento acima do oferecido pela caderneta de poupança com a possibilidade de resgate a qualquer tempo.

Para tanto, a pessoa deve pesquisar sobre os melhores bancos de investimento e, assim, encontrar aplicações rentáveis e com alta liquidez (facilidade para ter de volta a quantia alocada). Por falar em retirada do valor aplicado a qualquer hora, este é um dos assuntos do próximo tópico. Acompanhe!

RELAÇÃO ENTRE LIQUIDEZ E RENTABILIDADE

Para escolher o melhor investimento para renda mensal, você deve entender a relação que existe entre liquidez e rentabilidade no universo dos investimentos. Antes, vamos conceituar o que elas querem dizer.

liquidez diz respeito à facilidade que se tem para converter uma aplicação em dinheiro pronto para uso. Por exemplo, um imóvel tido como investimento, via de regra, é menos “líquido” do que uma aplicação financeira.

Já a rentabilidade se refere ao ganho que o investidor obteve, em porcentagem, sobre o capital inicialmente alocado. Ela pode ser bruta, quando se considera o rendimento sem qualquer desconto, e líquida, quando se retira a inflação do período, a tributação e os custos operacionais, como transferências de recursos e possíveis taxas.

No mercado financeiro, geralmente liquidez e rentabilidade seguem caminhos opostos, ou seja, quanto menos líquida uma aplicação, maior tende a ser a taxa de retorno oferecida. Tal condição deve ser levada em conta pelo poupador na hora de buscar o melhor investimento para renda mensal.

Afinal, as aplicações com maior prazo de carência, quer dizer, nas quais o investidor deve deixar o dinheiro imobilizado por mais tempo, tendem a oferecer rentabilidade maior em comparação àquelas com liquidez diária, em que a retirada de recurso pode ser a qualquer momento.

Além disso, no caso da renda fixa, investimentos com mais de dois anos têm alíquota de tributação de Imposto de Renda menor do que os que duram menos tempo.

Também vale ressaltar que, ao buscar pelo melhor banco para investir, tenha em mente que as instituições de médio e pequeno porte geralmente oferecem taxas de retorno maiores do que os grandes bancos comerciais.

Isso acontece, em parte, devido a algumas características do sistema financeiro nacional. Via de regra, os bancos captam recursos de quem tem dinheiro de sobra, em troca de uma taxa de juros, para oferecer crédito para quem precisa de uma quantia emprestada. Tal tipo de transação é responsável por fazer a economia “girar”.

A diferença entre a taxa de captação do dinheiro e a taxa de empréstimo é chamada de “spread bancário”, o qual serve para cobrir os custos operacionais da transação, bancar um eventual calote, além de proporcionar o lucro da instituição.

Ao fazer a ponte entre o poupador e o tomador do crédito, o banco torna-se responsável por eventuais riscos, como o de inadimplência. Logo, mesmo que quem pegou empréstimo não pague o valor em questão, a instituição bancária se compromete a devolver a quantia para o investidor, ou seja, aquele que fez uma aplicação financeira.  

Como os grandes bancos comerciais têm agências físicas em praticamente todo o país, eles ostentam uma significativa carteira de clientes, por exemplo, servidores públicos correntistas que recebem o salário em tais instituições.

Assim, esses bancos têm certa facilidade para captar recursos junto a quem tem valores de sobra, logo, eles não precisam “brigar” pelo dinheiro desses clientes e, por isso, pagam taxas de retorno reduzidas.

Ao contrário, como os bancos de médio e pequeno porte têm atuação territorial restrita, por exemplo, somente em alguns estados da federação, eles precisam oferecer mais atrativos para captar recursos dos poupadores. Portanto, quem busca pelos melhores bancos de investimento, pode enxergar nas instituições “menores” excelentes oportunidades de rentabilidade.

Como as aplicações dos bancos médios e pequenos também têm a cobertura do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), caso haja falência ou inadimplência, o investidor pode se sentir seguro quanto aos valores alocados da mesma forma que estaria se tivesse deixado o dinheiro num grande banco.

DIVERSIFICAÇÃO DE INVESTIMENTOS E DE PRAZOS

Para obter uma renda passiva mensal e, ao mesmo tempo, potencializar a rentabilidade das aplicações, você precisa montar uma carteira de ativos diversificada, de modo a ter “frutos maduros para colheita” em todos os meses do ano.

Por exemplo, você pode ter na cesta de ativos mais de um tipo de investimento, como os Certificados de Depósito Bancário (CDBs) e as Letras de Crédito Imobiliário (LCIs). Além disso, é conveniente possuir aplicações com prazos de vencimento distintos, de modo a se obter uma sequência de resgates mensais.

Dessa maneira, você aproveita ao máximo as vantagens de deixar o dinheiro aplicado por mais tempo, como maior rentabilidade e menor tributação, além de conquistar a sonhada renda passiva mensal. É bem verdade que, para isso dar certo, você precisa fazer antes sucessivas “plantações” de recursos.

Vale ressaltar que, em princípio, nada impediria que você fizesse aplicações mensais, porém, como já mencionamos, os custos tendem a ser maiores. Por exemplo, no CDB, há a incidência de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) nos investimentos com menos de 30 dias.

DICA DE MELHOR INVESTIMENTO PARA RENDA MENSAL

Certificado de Depósito Bancário (CDB) é uma aplicação financeira de renda fixa bastante versátil, por isso, pode ser recomendada para quem quer uma renda passiva mensal.

Como ela é fácil de ser encontrada no mercado, o investidor pode montar uma carteira com produtos de diferentes prazos e formas de capitalização, como juros pré ou pós-fixados, conforme o contextoeconômico.

Para montar a sua carteira de ativos, você deve considerar o valor que pretende receber como renda mensal. Com essa informação, é necessário considerar as taxas de juros praticadas no mercado, para então saber o montante que você deve juntar para poder viver apenas dos rendimentos.

Seja qual for a sua estratégia, lembre-se de aproveitar somente os frutos do seu patrimônio, já descontados da inflação do período. Dessa maneira, você mantém uma fonte perene de recursos mensais, sem sacrificar o seu capital principal. Caso contrário, ao retirar quantias além do resultado dos juros, você praticamente “implode” a sua “máquina de fazer dinheiro”.

MOTIVOS PARA INVESTIR COM O PARANÁ BANCO

Agora que você já tem um roteiro de como obter um rendimento mensal com aplicações financeiras, é hora de procurar pelo melhor banco para investir. Nesse sentido, saiba que o Paraná Banco tem muitos diferenciais para atender a suas necessidades, tanto em termos de segurança quanto de rentabilidade.

Veja, em seguida, algumas razões para escolher uma instituição com quase quatro décadas de atuação no mercado nacional.

APLICATIVO PARANÁ BANCO INVESTIDOR

Muita gente ainda acredita que, para pesquisar acerca dos melhores bancos de investimento, precisa visitar pessoalmente as agências dessas instituições. Na verdade, hoje em dia, a busca por aplicações financeiras pode ser feita totalmente pela internet bem como a abertura de conta para investir.

Com o aplicativo Paraná Banco Investidor, por exemplo, quem poupa pode simular várias possibilidades de aplicação, além de acompanhar o rendimento mensal de cada ativo. Dessa forma, a pessoa pode controlar a própria evolução do patrimônio de modo bem prático. O aplicativo está disponível para download tanto no Google Play quanto na App Store.

NOVO RATING DO PARANÁ BANCO NA STANDARD & POOR’S

Uma maneira de avaliar os melhores bancos de investimento é analisar o rating (nota) das instituições, o qual é dado por agências de classificação de risco internacionais. Tal dado serve como subsídio de tomada de decisão por parte dos investidores, já que, trocando em miúdos, indica se o banco emissor de determinada aplicação é bom pagador ou não.

Em geral, os ratings são estabelecidos em uma escala com vários patamares, os quais são representados por letras e sinais, de A a D. No caso do Paraná Banco, a instituição avançou um degrau na Escala Nacional Brasil Standard & Poor’s (S&P), uma das maiores agências do mundo no segmento de classificação de risco.

O banco passou do rating brA+ para brAA+. Com isso, a avaliação da instituição se tornou mais positiva, o que representa maior segurança para o poupador na hora de investir.

Vale lembrar que as notas das agências de risco são elaboradas com base em critérios técnicos, que avaliam o chamado risco de crédito dos bancos, ou seja, se eles são capazes de honrar os compromissos financeiros com os clientes.

OPÇÃO POR UM BANCO SEM TAXAS

A ocorrência de taxas significa diminuição da rentabilidade líquida de uma aplicação, já que haveria descontos antes de o poupador fazer o resgate do valor aplicado. Logo, a cobrança ou não de taxas deve ser um dos quesitos do investidor quando for avaliar qual é o melhor banco para investir.

Nesse ponto, então, saiba que o Paraná Banco se destaca por não cobrar taxas de quem abre uma conta de investimento. Com isso, a pessoa pode fazer aplicações sem temer eventuais descontos no rendimento dos ativos. Em parte, essa condição pode ser oferecida porque a facilidade com que os investimentos podem ser feitos pela internet reduz bastante os custos operacionais das transações.

TIPOS DE INVESTIMENTOS QUE PODEM SER FEITOS

Agora que você já conhece as vantagens de investir no Paraná Banco, é hora de saber quais são as principais aplicações financeiras disponíveis na instituição.

Como já salientamos, o Certificado de Depósito Bancário (CDB) é uma ótima forma de investir para se obter rendimento mensal. Com esse tipo de aplicação, o investidor pode realizar no aplicativo diferentes combinações de fatores, como tempo de alocação, capital inicial, juros pré ou pós-fixados etc., de modo a encontrar o produto mais adequado a própria necessidade.

Além desse tipo de investimento, existem as opções da Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e a Letra de Crédito do Agronegócio (LCA). Tais aplicações se enquadram na classe de renda fixa, com isso, o investidor tem a previsibilidade de ganhos como forte aliada. Além disso, elas são isentas da cobrança de Imposto de Renda sobre o ganho, diferentemente do CDB.

Como você pode notar, obter renda passiva, ou seja, sem a necessidade de ter um trabalho fixo, é algo plenamente possível. Entretanto, o indivíduo deve se tornar poupador e disciplinado para colocar esse plano em prática.

Além de aprender sobre o mercado financeiro em geral e acerca dos melhores bancos de investimento, a pessoa deve conhecer bem a própria realidade antes de começar a plantar as sementes do futuro rendimento mensal. Afinal, como você já deve imaginar, cada um precisará de uma quantia diferente mais tarde.

Assim, quanto antes o indivíduo começar a economizar e, posteriormente, aplicar os recursos em ativos rentáveis, maiores são as chances de ele conseguir fazer a “árvore da riqueza” crescer e, com isso, poder colher os frutos mensais.

Se esse também é o seu desejo, não deixe a mudança da sua vida financeira para amanhã. Comece hoje mesmo a planejar a sua fonte de recursos contínua. Mapeie as suas necessidades futuras, como a quantia desejada para recebimento, e vá em busca das aplicações que possam lhe trazer retornos acima da inflação.

Com essas atitudes, você dá um importante passo para construir uma fonte permanente de renda passiva, a qual lhe proporcionará um importante suporte para o seu desenvolvimento e o da sua família.

Quer receber mais dicas para aprimorar as suas aplicações financeiras? Cadastre, então, o seu e-mail para receber a newsletter do Paraná Banco e não perca as próximas novidades!