Conhecer como funciona o rendimento LCI é de grande importância para o investidor tomar decisões com consciência e, assim, potencializar os próprios ganhos. Provavelmente você até já saiba, mas não custa relembrar que as Letras de Crédito Imobiliário são formas de captação de recursos por parte, geralmente, de bancos.

Com esse dinheiro, as instituições podem disponibilizar crédito para o impulso do setor habitacional. Por esse motivo, o governo isenta as LCIs da cobrança de Imposto de Renda, o que passa a ser um forte atrativo para esse tipo de aplicação, já que outros investimentos, como Certificado de Depósito Bancário (CDB), são tributados por meio de uma tabela regressiva de alíquotas.

Saiba mais, em seguida, a respeito da rentabilidade da LCI, conheça os riscos dessa aplicação e veja quando vale a pena escolhê-la!

O que é rendimento LCI?

O rendimento LCI pode ser pré ou pós-fixado, além de misto, quando uma porcentagem é combinada no ato da contratação e outra depende do desempenho de um índice de referência. Quanto maior o prazo do investimento, maior tende a ser o retorno.

Se você ainda não está habituado com certos termos do mercado financeiro, vale a pena, então, explicarmos alguns conceitos.

Por exemplo, quando se diz que a remuneração da aplicação é prefixada, significa que o investidor conhece exatamente qual será a rentabilidade já no ato de contratação do produto.

Quando a remuneração do investimento é pós-fixada, o poupador só saberá com certeza quanto receberá ao final do prazo da aplicação. Nesses casos, via de regra, o retorno fica atrelado ao resultado de um índice de referência.

O rendimento LCI pós-fixado geralmente fica vinculado ao desempenho do Certificado de Depósito Interbancário (CDI), o qual é uma taxa existente nos empréstimos entre bancos, ou do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que é a medição oficial da inflação no Brasil.

Assim, nas ocasiões em que o investidor pesquisa por LCIs no mercado financeiro, é comum ele encontrar produtos que ofereçam uma porcentagem do CDI do período. Por exemplo, se ao final de um ano o CDI foi de 7% e se uma Letra de Crédito Imobiliário promete 95% do CDI, o rendimento LCI nesse caso será de 6,65%.

Além das formas pré e pós-fixada, pode ocorrer de produtos proporcionarem uma remuneração mista, que combina uma taxa fixa e outra atrelada a um indexador.

Em geral, é comum essa segunda parcela estar vinculada ao IPCA. Dessa maneira, o investidor protege o poder de compra da moeda, já que, se a inflação subir demais, ele receberá parte da correção monetária.

Cabe salientar ainda que o rendimento LCI pode variar conforme o prazo do investimento. No mercado, é possível encontrar aplicações desse tipo que podem durar de 90 dias a 36 meses. É bem verdade que os ativos com prazo mais estendido tem a tendência de proporcionar rendimentos maiores.

Além disso, as LCIs ofertadas por bancos médios costumam trazer retorno superior ao das aplicações semelhantes de bancos grandes. Assim, o investidor pode aumentar o rendimento LCI sem, necessariamente, aumentar o risco do produto, como veremos na sequência.

Quais são os riscos da LCI?

Como você já sabe, as LCIs são uma forma de captação de recursos por parte das instituições bancárias, as quais utilizam esse dinheiro para a oferta de crédito imobiliário. Assim, como integrantes do sistema financeiro, os bancos fazem a intermediação entre quem tem quantias de sobra e quem necessita de valores para financiamento.

Em que pese as LCIs estarem lastreadas (terem como garantia) os créditos imobiliários ofertados pelos bancos, caso o tomador do dinheiro não honre o compromisso junto à instituição financeira, o investidor final não sai prejudicado. Afinal, o banco assume o risco nessa situação.

Ainda assim, se a instituição bancária não for sólida no mercado, pode ocorrer de ela se tornar inadimplente ou até falir. Para esses casos, existe a cobertura do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), que ressarce o investidor em tais situações.

Além disso, em condições específicas, o poupador pode estar sujeito ao risco de mercado, pelo qual o contexto econômico pode gerar prejuízos.

Por exemplo, se o investidor contratou uma LCI com rendimento prefixado de 8%, mas no decorrer da aplicação a inflação subiu para 12%, no final das contas haverá perda do poder de compra da moeda. Por isso, antes de escolher qual o melhor rendimento LCI, não deixe de considerar a situação da economia.

Outro risco da LCI é o da liquidez, a qual consiste na facilidade de transformar o título em dinheiro pronto para uso. Em geral, quem investe em Letras de Crédito Imobiliário deve cumprir um prazo de carência, no qual não poderá fazer o resgate do recurso aplicado.

Dessa forma, antes de adquirir um título desse tipo, é importante que você avalie se realmente poderá deixar o seu dinheiro guardado pelo tempo estipulado pelo banco.

Como escolher entre CDB e LCI?

Já mencionamos que o rendimento LCI é isento de Imposto Renda, mas será que ele sempre é mais vantajoso do que outras aplicações de renda fixa? A resposta é não, afinal, há casos em que investimentos como o CDB podem render mais do que a Letra de Crédito Imobiliário.

E como comparar esses dois tipos de aplicação? Na verdade, você precisa considerar as taxas de rendimento que cada uma oferece, além dos prazos em que pretende alocar o dinheiro.

Em geral, o CDB é menos vantajoso nos anos iniciais do investimento, devido à maior alíquota de Imposto de Renda. Contudo, à medida que o tempo passa, se a rentabilidade bruta do CDB for superior à da LCI, pode ocorrer de o certificado se tornar mais atrativo em longo prazo.

Por exemplo, vamos supor que um CDB rende 114% do CDI ao ano, em três anos de aplicação, enquanto uma LCI oferece 95% do CDI no mesmo período.

Com um ano de investimento, a rentabilidade líquida do CDB seria de 94,05% do CDI, já que haveria o desconto de uma alíquota de 17,5% de IR sobre o ganho. Na mesma situação, a LCI renderia os 95% prometidos.

Entretanto, com três anos de aplicação, o mesmo CDB renderia 96,9% do CDI, uma vez que o desconto de IR seria de 15%, enquanto a LCI daria os mesmos 95% de antes. Logo, na segunda hipótese, o CDB seria mais vantajoso.

Gostou de conhecer mais sobre o rendimento LCI? Que tal agora saber como fazer alguns testes para projetar quanto essa aplicação pode trazer de retorno na prática? Leia, então, o post “Simulador de Investimento: Como e por que usar antes de investir?”.